Módulo 7 – Elementos de análise Audiovisual

Sinospse do filme: 2001: Odisseia no espaço



O filme “2001: Odisseia no Espaço é uma das grandes novelas de ficção científica. Começa milhões de anos no passado onde os primeiros antepassados do homem são visitados por um monólito que aparece na savana Africana uma noite.

A espécie é tão primitiva que mal se apercebe da peça mais compreender que esta começa a fazer experiência com os membros da tribo. Tendo conduzido esta tribo à estrada que leva ao domínio planetário, a pedra desaparece até ao fim do século XX quando outro obelisco similar é encontrado enterrado na lua. Uma vez descoberta esta pedra envia uma mensagem para o espaço profundo e fica dormente. A história salta até à nave espacial Discovery, a primeira missão do homem ao sistema solar exterior. É comandada pelos astronautas Bowman e Poole. Embora verdadeiramente seja um computador chamado HAL que está no comando das operações. HAL avaria, primeiro mata alguns astronautas que estão em animação suspensa e Poole, depois quase destrói a nave na tentativa de matar Bowman. Este sobrevive, desliga HAL e descobre que a missão secreta da nave é a busca de um novo monólito na lua Saturniana de Japetus. Bowman vai até a Japetus, é sugado para o monólito e embarca numa viagem inter galáctica até a uma estação onde é convertido num super ser e enviado de volta para o futuro da Terra. Esta é ficção científica de sucesso mas têm lacunas como novela. Somos levados a compreender que a personagem principal é a própria humanidade, passando com sucesso parao Homo Sapiens e até ao que Bowman se transforma.

Estrutura de um filme

  • A estrutura explica como um enredo de uma história do filme é composto.

Tudo isso significa que qualquer história tem um “começo” onde se apresenta as personagens e existe a moral da história, um desenvolvimento e um “fim” , onde neste o filme é finalizado.

Na estrutura de um filme existe os planos, que são os seguintes:

  • ü  O plano do filme inicia-se sempre que a câmara é ligada para a captação de imagens e termina quando ela é desligada.

E existem vários tipos de planos nesta estrutura, quanto á distância entre a câmara e o objecto filmado, quanto á duração, quanto ao ângulo e quanto ao movimento.

  • No filme finalizado, o plano não será mais um trecho inteiro de filme rodado, mas apenas o trecho seleccionado pelo montador, eventualmente modificado pelo processo de pós-produção.
  • O plano é então percebido como um trecho de filme situado entre dois cortes.

Existem 5 tipos de planos, que são:

1.Plano médio: mostra um ambiente, como por exemplo, um quarto, uma sala de estar, uma cozinha, ou outro espaço (interior ou exterior);

2. Plano americano: mostra uma pessoa do joelho à cabeça;

3. Primeiro plano: mostra uma pessoa do tronco á cabeça;

4. Plano próximo: mostra o rosto de uma pessoa;

5. Plano detalhe: mostra uma parte do corpo ou um objecto, como por exemplo, uma boca, uma orelha, um olho, uma folha de uma flor, um comando de televisão.

Duração

  • A duração de um filme consiste em dois tipos de planos, são os seguintes:

a)   Plano relâmpago – este dura poucos segundos, ou seja, pode ser comparado a um piscar de olhos.

b)   Plano sequência – é tão longo que pode ser correspondido á sequência inteiro do filme.

Estrutura da Narrativa

  • A estrutura de uma narrativa é a forma que esta é construída para elaborar o andamento da trama.

Os estudos sobre a narrativa começaram na Grécia, mais exactamente por Aristóteles, através da obra Poética que esta caracteriza o bom drama. Isto tem relação directa com o teatro e a poesia e assim ao longo das décadas começaram a existir as narrativas da cultura popular, isto é, em contos de fadas e folclore.

Quanto ao modo narrativo, podemos referir:

  • Épico: este é narrado por meio da sequência de episódios.
  • Lírico: este é narrado por meio de uma linguagem verbal em harmonia com música ou outro tipo de musicalidade.
  • Dramático: coincide á narração de representação ou interpretação.

No eixo dramático existe cinco pontos fundamentais á estrutura de uma narrativa, que são:

  1. Clímax – este é considerado o ponto de mais alto drama ou tensão de toda a história, a partir do qual se desfaz e se encaminha a resolução da história;
  2. Premissa – é uma espécie de conclusão da história;
  3. Desmedida – é quando a acção se prova equivocada e desata peripécia;
  4. Peripécia – esta é a mudança do personagem;
  5. Reviravolta – esta acontece quando o destino de um personagem sofre uma mudança de 360 graus e ficamos surpreendidos com o seu “fim”.

Elementos da narrativa

Todas as narrativas são compostas de elementos básicos como:

  • Narrador;
  • Cenário;
  • Personagens.

Estas são distribuídas em diferentes categorias, no caso das narrativas de ficção os personagens são considerados como elementos fundamentais. No entanto na literatura e no cinema actual estes tendem a rejeitar esta dicotomia e usam mais a verosimilhança, obtida por detalhes mais profundo dos objectivos e características de cada personagem.

No caso de as personagens serem identificadas facilmente, podem-se dizer que são planos, mas se as personagens serem mais complexas, nós chamamos-lhes profundos.

Quanto ao narrador, este é um repórter que escreve e apresenta a história, na maioria das vezes, principalmente em livros, o narrador é o autor da história.

  • Existem vários tipos de narrativas, que são os seguintes:

a)   Omnisciente (sabe da história toda e até os pensamentos das personagens);

b)   Participante (participa na acção);

c)   Ausente (só conta e não participa na história).

Quanto às personagens, estas quando envolvidas na história são divididas em classes diferente de acordo com a sua função. Existem as seguintes personagens numa história:

  1. Protagonista;
  2. Antagonista ou mais conhecido por Vilão;
  3. Par Romântico;
  4. Comicrelief (função humorística).

Mobilidade

  • O campo visual consiste no que se vê na tela, o enquadramento, isto é denominado como realidade profílmica, ou seja, tudo aquilo que se encontra abrangido pela objectiva da câmara, isto é, visto pelo espectador.

Dentro do campo visual podemos encontrar o movimento, e este é dividido em duas maneiras:

  1. A panorâmica – este tem a ver com a rotação da câmara, o seu eixo, que pode ser horizontal, vertical ou circular.
  2. Trayeling – neste, a câmara é deslocada por qualquer meio e que permite a aproximação ou afastamento do objecto, sendo possível pelo seu uso passar sem solução de continuidade do long-shot ao close-up e vice-versa.
  • No campo sonoro proporciona-nos um nível de envolvência superior ao campo visual, isto é, devido ás nossas características perceptivas, o nosso ângulo de visão limita-se a um máximo de 180 graus, mas por outro lado, a nossa amplitude auditiva possibilita-nos a uma captação de sons a 360 graus.

As mais recentes salas de cinema estão equipadas com o sistema THX que nos proporciona imersão quase total no ambiente do filme. Estes sistemas podem reproduzir um som mais fiel possível e elimina o ruído. A mistura de vários registos sonoros durante a fase de pós-produção do áudio pode levar a um produto ruidoso.

A Montagem

  • A montagem também pode designar-se por edição, isto é um processo que consiste em seleccionar, ordenar e ajustar os planos de um filme ou outro produto audiovisual a fim de alcançar o resultado desejado. Este resultado desejado é em termos narrativos, informativos, dramáticos, visuais, experimentais, entre outros.

A montagem é realizada pelo montador. Como esta é realizada após a filmagem, é um processo de pós-produção e durante algum tempo é considerada como o único processo original do cinema, aquilo que transforma o cinema numa arte e numa linguagem diferenciada.

O assistente de montagens e o directos, trabalham no afinamento do produto audiovisual, através de ritmo e outras características que o director acha necessárias, e a montagem também esta completamente relacionada com o tempo, pois para um filme curto, editar o mesmo geralmente leva menos o dobro do tempo gasto para filmar, enquanto num filme longo leva até três vezes mais o tempo de filmagem.

Funções da montagem

A montagem de filmes é uma função onde é necessário um desenvolvimento técnico e sensorial sobre a capacidade de fazer filmes.

1)   Técnico – porque é necessário que o montador tenha relação com a tecnologia para desempenhar sua função. Ele precisa da tecnologia e de ferramentas para desempenhar seu trabalho. Não há como editar um filme apenas com papel e caneta, é necessário contacto com as imagens técnicas e com a técnica.

2)   A noção clássica de montagem presente nas primeiras teorizações de escopo técnico prevê o desenvolvimento de três fases distintas, que são:

  • Uma selecção do material bruto será aproveitada no filme com o desenvolvimento;
  • Agrupamento dos planos;
  • Fragmentos e Sintagmas seleccionados a partir de uma certa ordem onde se obtém uma primeira continuidade

Trabalho da montagem

  • A maioria dos filmes, especialmente a longa-metragem, são captados fora de ordem cronológica, o trabalho do montador será então o de compreender todo o roteiro do filme e então, em primeiro lugar, a colocação dos planos em ordem da maneira como prevista pelo roteiro e eliminar planos errados ou os que não devem ir para a versão final.

Em segundo lugar, após o filme estar em ordem cronológica da trama do roteiro, o montador e o director trabalham no afinamento do produto audiovisual.

  • O trabalho de montagem de um filme é demorado, exige muita paciência, pois muitas vezes é na pós-produção que o assistente de montagem e o montador notam a falta de material ou erros de continuidade que devem ser resolvidos de alguma forma na hora da montagem.
  • A equipa de produção geralmente está desmontada nessa fase e torna-se assim inviável iniciar novamente a captação de material durante a pós-produção.
  • O montador, para resolver possíveis problemas, deve usar os recursos de edição e material captado que lhe é disponibilizado.

As classificações dos filmes

Livre para todos os públicos – O filme e/ou programa de TV pode ser assistido por qualquer pessoa e não possui conteúdo inapropriado.

Especialmente Recomendado Para Crianças e Adolescentes –Não há classificação, mas seu entendimento será fácil para crianças e adolescentes.

Não recomendado para menores de 10 anos – O filme e/ou programa de TV é recomendado para pessoas com mais de 10 anos e pode conter linguagem levemente depreciativa e obscena, gestos obscenos, ameaças, agressões física ou verbal leve, insinuação de consumo de drogas.

Não recomendado para menores de 12 anos – O filme e/ou programa de TV é recomendado para pessoas com mais de 12 anos de idade. Pode conter nudez velada, linguagem e gesto obsceno, violência, erotismo, exposição de pessoas em situação constrangedora ou degradante, narração detalhada de crime e actos agressivos, agressão física ou verbal (assassinato velado ou maus-tratos de animais, por exemplo), exposição de cadáver, insinuação de consumo de drogas lícita e ilícita . È emitido no caso da televisão a partir das 20h00m.

Não recomendado para menores de 14 anos – O filme e/ou programa de TV é recomendado para pessoas com mais de 14 anos de idade. Pode conter nudez, relação íntima, linguagem obscena e degradante em excesso, violência (agressão física e verbal, assassinato, tortura e suicídio), consumo de drogas ilícitas, consumo repetido e explícito de drogas lícitas. É emitido, no caso da televisão a partir das 21h00m.

Não recomendado para menores de 16 anos O filme e/ou programa de TV é proibido para menores de 16 anos de idade. Pode conter relação sexual, nudez e carícias íntimas, violência detalhada (assassinato e agressão física grave, tortura, estupro, mutilação, abuso sexual), consumo explícito de drogas ilícitas, indução ao uso de drogas é emitido, no caso da televisão a partir das 22h00m.

Não recomendado para menores de 18 anos O filme e/ou programa de TV é proibido para menores de 18 anos. Pode conter sexo explícito, pornografia, violência excessiva (assassinato, tortura, estupro, suicídio, mutilação, exposição detalhada de cadáveres), consumo explícito e repetido de drogas ilícitas e incesto. Também é usado para classificar filmes e programas pornográficos.É emitido, no caso da televisão entre as 23h00m e as 00h00m.

O Realismo e o Verossimil

Neo-Realismo – inventado na Itália e foi construido devido a uma série de factores, os quais eram reconhecidos como realistas por uma idéia geral do que seja realismo, pois os actores não eram profissionais,  cenários naturais , isto é a luz não é artificial e evitam o estúdio, com dramas e eventos simples e normalmente as passagens onde pouca ou nenhuma acção existe. Também é preciso fazer uma pequena separação entre o realismo e aquilo que é verossímil.

Segundo VERNET (1995), a verossimilhança de um filme depende da sua relação, ao mesmo tempo, com o senso comum, com outros textos (filmes, livros, etc.) e consigo mesmo internamente. Se é aceito pela opinião comum, por exemplo, que um filho vingue a morte do pai, uma vez que o estaria honrando, será aceito que um herói de faroeste tenha como jornada a busca dos assassinos desse pai a quem ele deve honrar.

Há uma compreensão tácita por parte do espectador sobre aquilo que podemos chamar de regras a serem seguidas.

Géneros no cinema

  • Cartoon (é um desenho humorístico acompanhado ou não de legenda, de carácter extremamente crítico retratando de uma forma bastante sintetizada algo que envolve o dia-a-dia de uma sociedade);

  • Comédia dramática (o género dramático procura representar o conflito do homem com seu mundo de uma forma cómica);

  • Documentário (é um género cinematográfico em que a representação é parcial e subjectiva da realidade ,isto é, é representado tal como é);

  • Drama (tem como definição a tragédia);

  • Terror (existe em qualquer meio de comunicação em que se pretenda provocar a sensação de medo. Este género está ligado à ficção fantástica e à ficção científica);

  • Fantasia (é um género de arte que usa a magia e outras formas sobrenaturais como o elemento principal de uma história. Baseia-se em mitos e lendas);

  • Fantástico (é um género literário que invadiu o cinema, e que define narrativas ficcionais que possuem elementos não explicados pela lógica da nossa realidade).

Géneros na televisão


A televisão é um sistema eletrônico de recepção de imagens e som de forma instantânea.

  • Telenovelas (é uma obra audiovisual pertencente ao gênero folhetinesco, apresentada, como regra, em capítulos diários e cuja duração média de exibição é de oito meses);

 

 

 

 

  • Evento (é o deslocamento de pessoas a determinada localidade a fim de atingir algum objectivo. Seja para assistir, participar ou palestrar determinado acontecimento);

 

 

  • Música (é uma forma de arte que constitui-se basicamente em combinar uma sucessão de sons e silêncio agradável, ritmada e organizada ao longo do tempo).

 

 

3 respostas a Módulo 7 – Elementos de análise Audiovisual

  1. És tão lhinda :$
    minha miúda «3

    Tu tens um blog… =)*

    Beijinho*

  2. «3
    «3
    «3
    «3
    «3
    «3
    «3
    «3

  3. Tens cada vídeo no teu blog😡

    ÓH nina, és de onde?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s