Módulo 4 – Suportes e ferramentas da Imagem

A câmara fotográfica

Uma câmara fotográfica (também conhecida por máquina fotográfica) é um aparelho utilizado para capturar imagens, únicas ou sem sequência e com ou sem som, sendo uma câmara de vídeo.

Tipos de câmara fotográfica

Grande Formato – Câmaras grandes, pesadas, com pouca flexibilidade e usadas normalmente em situações que são necessárias máquinas com uma grande ampliação e maior qualidade;
Médio Formato – É mais portátil, é bastante dispendiosa e é utilizada em estúdios e é ideal para grandes ampliações;
Pequeno Formato – É uma câmara mais portátil e mais leve, mas não permite ampliações com tão boa qualidade do que outros formatos, é uma tecnologia avançada;
Compactas – São câmaras que se utilizam com facilidade, é simples, com funções automáticas, não são flexíveis para o campo mais específico da fotografia;

Máquinas de Visor – Esta máquina tem uma óptica dupla, é muito flexível quanto á sua utilização no campo da fotografia, tem uma focagem diferente e as sua objectivas são intermediáveis;

Máquinas Reflex – Permitem um nível de controlo do processo fotográfico semelhante ás das máquinas de visor, nesta máquina a imagem é reflectida por um espelho para o prisma que apresenta a imagem no visor exactamente como ela vai ser fotografada.

Objectivas

As objectivas são os elementos ópticos que focam a luz da imagem no material sensível de uma câmara fotográfica. Estas estão embutidas no corpo da câmara, estas servem para controlar a intensidade da luz que atravessa o diafragma e esta permite maior ou menor exposição da luz.

Obturadores

O que são os obturadores?

Os obturadores são dispositivos mecânicos que abre e fecha de modo a controlar a quantidade de luz que incide no sensor.
Estes permitem que a luz passe e seja captada pelo sensor digital.

O Diafragma

Os diafragmas são dispositivos que regulam a abertura do sistema óptico. Este é composto por um conjunto de lâminas finas que estão justapostas dentro das objectivas e estas permitem o regulamento da intensidade da luz.

A câmara fotográfica digital

CCD

As câmaras digitais capturam as imagens através de um CCD, ou seja, sensor da câmara digital. Os sensores têm um campo de visão estreito, que para capturar as imagens com um ângulo de visão mais alargado, sem distorções, são necessárias lentes de posses mais elevadas e que usualmente só as equipes profissionais as possuem.

O sensor situa-se na câmara digital no mesmo lugar onde se situava o filme na câmara analógica. Quando tirávamos uma fotografia o filme rodava e ia para a próxima pose, ou seja, próxima foto.

Existem dois tipos de sensores:

  • CMOS;
  • CCD.

A resolução e a sensibilidade do sensor

O que é a resolução?

A resolução de uma imagem digital é a sua definição e esta resolução é medida pela quantidade de pixeis que existem na área da imagem.
Em termos fotográficos, a resolução é a quantidade de pixeis por ampliação da fotografia, e assim a imagem tem um tamanho definido quanto maior for a sua resolução.

256 x 256 – Encontra-se em câmeras muito baratas, com resolução baixa, o que pode provocar uma qualidade bastante má, o que corresponde a um total de 65 mil pixéis;
640 x 480 – Esta resolução é óptima para fotos enviadas por e-mail ou publicação em sites na Internet;
1216 x 912 – Este tamanho é de uma imagem “megapixel”: 1.109.000 pixéis totais. São óptimas para fotos impressas;
1600 x 1200 – Com este valores podemos associar a uma alta resolução. Pode-se imprimir uma foto de 10 cm x 13 cm tirada com a mesma resolução e com a mesma qualidade obtida num laboratório fotográfico;
2240 x 1680 – Encontra-se em câmaras com 4 megapixéis, permitindo fotografias impressas ainda maiores, com boa qualidade para impressões de 40 cm x 51 cm;
4064 x 2704 – Enquadra-se numa câmara digital com 11,1 megapixéis, tira fotografias com esta resolução. Nesse enquadramento, podem-se criar fotografias impressas desde 35 cm x 23 cm sem perder qualidade de imagem.

O que é a sensibilidade ISO?

A sensibilidade ISO é a medida da sensibilidade de superfícies sensíveis á luz, ou seja, filmes fotográficos ou os sensores de imagem. Os valores mais elevados representam uma maior sensibilidade á luz e por isso é aconselhável fotografar no escuro.
A capacidade do sensor captar a luz depende da sensibilidade. A sensibilidade á luz é exposta pela ISO. Quanto maior for o valor da ISO, menos luz o sensor terá de captar para registar meros detalhes de algo importante ou não.

A calibração dos brancos

Com o balanço dos brancos automática, a câmara tenta determinar a temperatura da cor da luz e ajustar automaticamente. A calibração dos brancos funciona de uma forma satisfatória, mas como todos os programas ou funções possuem certas condições que temos de ter em conta:

Uma aplicação não impõe uma precisão de cores máximas;

Não existe uma predominância de uma cor na imagem ao ser fotografada;

O utilizador pode fazer os ajustes pretendidos através da temperatura da cor da luz.

Transferência de dados

A maioria das máquinas digitais permitem um sistema de armazenamento de dados. Esta transferência tem várias conexões:

  • Serial;
  • Paralela;
  • USB;

A transferência de dados é o número médio de caracteres que passam entre equipamentos num sistema de transmissão de dados.

Tipos de cartões de memória

O cartão de memória é um dispositivo de armazenamento de dados, que é utilizado em muitos aparelhos electrónicos. Estes cartões podem ser regravados várias vezes.

Tipos de cartões de memória:

  • Cartões Smartmedia – têm uma capacidade de de 128 Mb;
  • Cartões CompactFlash tipo I – são adequados para os computadores de bolso, são bastante rápidos na escrita e na sua capacidade, chegam até aos 2 GB;
  • Cartão CompactFlash de tipo II – são mais espessos do que a compactflash tipo I e a sua capacidade de memória é de 4 GB;
  • Cartões Secure Digital/Multimedia Card (SD/MMC) – têm uma dimensão um pouco inferior aos cartões smartmedia e as suas capacidades estão próximas dos cartões compactflash;
  • Memory Stick e Memory Stick Pro (MS) – são semelhantes a todos os modelos anteriores mas o novo formato oferece mais capacidade e uma maior velocidade de escrita e leitura.

Funções da Câmara

A função principal da câmara digital é a possibilidade de o fotógrafo tirar a fotografia e ver no instante a mesma.

  • EXPOSIÇÃO AUTOMÁTICA

Para tirar uma fotografia, a câmara precisa que uma quantidade adequada de luz seja reflectida no objecto da foto, passe pela objectiva e impressione o CCD ou filme. A maioria das câmaras digitais automaticamente se encarrega da exposição correcta, ajustando a abertura do orifício por onde a luz entra na câmara ou o tempo pelo qual a luz vai impressionar o material fotossensível.

  • EXPOSIÇÃO CORRECTA

O controlo de exposição automática funciona bem em situações em que os níveis de luz são razoavelmente bem distribuídos pela cena. Se a luz varia muito ao longo da cena, é melhor usar o flash de preenchimento ou a trava de exposição.

  • USO DE FLASH

A maioria das câmaras digitais tem um flash embutido, enquanto outras têm uma conexão para flash externo se houver a necessidade. Flashes embutidos costumam ter três ajustes: automático, ligado e desligado. Esse controle é feito por um interruptor na câmara ou pelos menus de tela.

  • CONTROLE DE FLASH

A maioria das pessoas deixa sempre o flash ajustado para o automático. Quando você pressiona o botão à meia-força, a câmara verifica a iluminação e mostra se o uso do flash será necessário ou não. O flash “ligado” sempre dispara, e a câmara ajusta a exposição de maneira a compensa-la. Isso é útil se o objecto da fotografia está perto de você, mas quando o inverso acontece o uso do flash resulta em uma imagem sobreexposta.

  • FLASH DE PREENCHIMENTO

Se o plano de fundo de sua fotografia é claro, mas o objecto da foto não, a câmara pode julgar que o uso de flash não será necessário. O resultado será um primeiro plano escuro e um segundo plano super exposto. O chamado flash de preenchimento corrige isso. Ajuste o flash para “ligado” e ele “preencherá” o objecto escuro com luz, iluminando-o e ajustando a exposição para compensar a claridade do plano de fundo.

  • ZOOM ÓPTICO/DIGITAL

O zoom permite que você focalize uma parte menor da imagem, dando a impressão de estar mais perto do objecto. Quase todas as câmaras digitais têm zoom digital ou óptico, e algumas dispõem dos dois. A potência do zoom é medida pelo número de vezes que ele consegue aumentar uma imagem. Um zoom de 2x produz o efeito de duplicar o tamanho do objecto. Uma câmara com zoom permite que você chegue perto da cena, mesmo quando a aproximação física não é possível. Além disso, pode ajudá-lo a fazer um enquadramento mais interessante.

  • ZOOM ÓPTICO

As câmaras digitais passaram a ter zooms ópticos recentemente – a maioria dos zooms em câmaras digitais simula o efeito de teleobjectivas aumentando a área de pixels. Um zoom ótico ajusta fisicamente a distância entre as lentes na câmara; essa distância permitirá um zoom maior ou menor, muito embora seja bom ressaltar que, quanto maior o zoom, menos luz chega ao CCD. As lentes de zoom ótico das câmaras digitais geralmente não são muito poderosas, mas ainda assim são bastante úteis.

  • ZOOM DIGITAL

Um zoom digital aumenta uma imagem por meio da ampliação de parte do objecto, efeito que pode ser simulado digitalmente criando uma imagem digital a partir de uma área menor do CCD. Zooms digitais geralmente são bem mais potentes do que seus similares ópticos, mas a qualidade de suas imagens vai piorando à medida que você usa o zoom. Isso acontece porque, enquanto o zoom ótico enquadra parte do objecto na área inteira do CCD – obtendo maior informação a respeito daquela parte -, o zoom digital fornece a mesma parte do objecto sem captar maiores informações dela.

  • REDUÇÃO DE OLHOS VERMELHOS

O uso de flash pode gerar o efeito conhecido como olhos vermelhos. Ocorre quando o objecto da fotografia está olhando directamente para a lente da câmara, e é causado pela luz que, através da pupila, reflecte na retina e volta para a câmara.

O software de tratamento de imagem

Softwares e as suas funções

O tratamento de imagem corrige, retoca ou remove imperfeições, ou ajustar a cor em uma imagem.

Existem vários tipos de Softwares de tratamento de imagens:

  • Photoshop;

O Photoshop pode ser usado para edição de imagens, diagramação de material impresso, criação de layout para páginas de internet, criação de ilustrações, finalização de imagens técnicas como humanização de projectos arquitectónicos e várias outras opções relacionadas com imagens.

  • Paint Shop Pro;

O Paint Shop Pro é um dos sharewares mais populares de edição de imagens. Ele oferece uma infinidade de recursos para manipulação de fotos e imagens.

  • Ulead Photo Impact;

Editor de imagens e tem como utilização editar três maneiras:

1. Melhorias
2. Retrato retoques
3. Efeitos

  • Corel Photo Paint;

Sua principal função é a edição de imagens. Através dele, pode-se aplicar efeitos em imagens, melhorar a qualidade delas, como por exemplo aumentando a claridade de imagens escuras que dificultam a visualização da imagem.

  • Picasa.

A principal função do Picasa é facilitar a organização de arquivos de imagem e fotos no computador.

Fotocomposição

Fotocomposição é a composição tipográfica feita por projecção de caracteres sobre papel fotossensível.
Esta tecnologia foi introduzida em 1944, as duas primeiras fotocompositoras foram o aparelho francês Photon e o Fotosetter da empresa Intertype. Para estas máquinas era preciso uma película transparente.
Uma luz focada projecta uma imagem destes glifos sobre papel fotográfico. Um sistema óptico ajusta o tamanho, escalando a fonte ao corpo pretendido.

Dimensão/Resolução de imagens

Dimensão: a dimensão são consideradas as imagens bitmaps, que são enormes grades rectangulares, como por exemplo os tabuleiros de xadrez. As chamas “grades” são compostas por pixéis;

Resolução: a resolução é o número de pixéis existente em cada unidade de medida.

A resolução de uma imagem digital é a sua definição, a imagem é formada por pixels, a resolução é medida pela quantidade de pixels que há na área da imagem.
Dessa forma, a imagem de tamanho definido, quanto maior for a sua definição, mais pixels haverá por polegada em ambas as dimensões (altura e largura).
O sensor dece conter mais pixels para maiores ampliações e qualidade e nitidez melhor.

Formatos de exportação de imagens

Para exportar imagens com maior qualidade, o truque é exportar uma imagem ampliada que você possa reduzir até o tamanho e resolução desejados.
Tem que se seleccionar um tamanho de exportação que seja grande o suficiente para fornecer uma boa imagem impressa, mas não tão grande a ponto de perder a definição das arestas no desenho.

Normalmente você obtém os melhores resultados de impressão exportando do SketchUp como TIF ou PNG.
O SketchUp exporta imagens raster no tamanho da visualização na janela do SketchUp, na resolução de 72 ppp.
A opção de suavização de serrilhado do SketchUp aumenta o tamanho da imagem e depois reduz, através da reamostragem bilinear.

 

 

Foto-composições digitais

 

 

 

 

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s